minutinho

vem descendo tão cromatic-insistentemente, que acha um pouso, dá um salto e começa de novo porque você não viu, não viu, não viu o que aconteceu. e assim, meio que num afobamento ritmado, cadenciado, e pleno. e serenamente, porque cada uma das síladas é ditas com clareza uma vez, baixo, e depois, eu canto uma oitava acima e ainda faço outra oitava pra dizer que você não me atendeEeEeEu

e ai cai devagar porque dizem que eu fiquei foi chorando. pausa. sorrindo.

cantando.

e eu repito as palavras, e o violão continua naquele mesmo jogo circular. e ele é aberto, ele swinga junto comigo. e ele faz zigue zagues de notinhas agudas e me embala nessa dança de densidade de tempo.

denso. você não sabe quanto vale cinto minutos na vida. e nem quantas eternidades cabem nesses 2minutos e 57de-aperto-no-peito-e-cantar-e-cantarolar…

e nem nunca nunca e nunca e nunca vai

Anúncios

Los Laicos

Los Saicos

 por Vinicius Oliveira*

            Surgida na década de 60, a banda peruana Los Saicos produziu durante a sua curta trajetória (1964-1966) um trabalho que parecia ser uma prévia do que seria o punk surgido nos EUA e no Reino Unido na década de 70.

Apesar de ser considerada uma das primeiras bandas punk da história, o grupo não se identificava como tal. Pancho Guevara, ex-baterista, ao ser questionado sobre a intenção do grupo de produzir algo novo no cenário musical dos anos 60, respondeu: “Eu não sei o que é punk. Nós queríamos tocar rock and roll, mas este é o som que saiu. Eu não sei de onde ele veio. Foi algo que surgiu quando comecei a tocar”.

Durante seus três anos iniciais a banda gravou seis singles e fez vários shows por Lima e por outras cidades do Peru. Retornaram em 2006, lançando uma compilação de suas principais músicas. Em 2010, lançaram uma segunda compilação. No ano seguinte, foi produzido um documentário sobre a banda, chamado “Saicomania”. José Beramendi, o produtor, afirma que “eles foram os primeiros a tocar o que mais tarde se tornou punk. Não existia nenhum nome para o som que eles faziam, mas os riffs eram punk”.

Essa hipótese da sonoridade do punk ter surgido em Lima por um grupo de rapazes que não tinham nenhuma intenção de dar início a um novo movimento foi reforçada por uma matéria de 2012 do jornal britânico The Guardian, que deu ainda mais destaque à banda. A matéria também leva em consideração o fato de que a banda se deslocava dos roqueiros peruanos tradicionais por ter uma postura indisciplinada, sendo detidos pela polícia várias vezes. Algo que a aproxima mais das bandas punks.

Se o punk surgiu ou não no Peru, o fato é que Los Saicos produziu, anos antes, algo que se aproximou muito do que seria o punk.

Saiba mais clicando aqui, aqui e aqui.

*Vinicius Oliveira é integrante do grupo de estudos da canção “Das coisas que aprendi nos discos” e estudante.